SINJ-DF
LEI Nº 51, DE 13 DE NOVEMBRO DE 1989

LEI N° 51, DE 13 DE NOVEMBRO DE 1989
DODF DE 14.11.1989
(VIDE - Lei nº 94, de 23 de abril de 1990)

(VIDE - Lei nº 96, de 18 de maio de 1990)

(VIDE - Lei nº 2.470, de 05 de novembro de 1999)

(VIDE - Lei nº 2.775, de 27 de setembro de 2001)  

(VIDE - Lei nº 2.789, de 11 de outubro de 2001)  

(VIDE - Lei nº 2.820, de 19 de novembro de 2001)

(VIDE - Lei nº 2.837, de 13 de dezembro de 2001)
(VIDE - Lei n° 3.351, de 09 de junho de 2004)
(VIDE - Decreto nº 25.625 de 02 de março de 2005)

Cria a Carreira Administração Pública do Distrito Federal e seus cargos, fixa os valores de seus vencimentos e dá outras providências.


O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, Faço saber que o Senado Federal decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - É criada a Carreira Administração Pública do Distrito Federal, composta dos cargos de Analista de Administração Pública, Técnico de Administração Pública e Auxiliar de Administração Pública, respectivamente de níveis superior, médio e básico, conforme Anexo I desta Lei.

§ 1º - Os cargos integrantes da Carreira de que trata este artigo serão distribuídos, por área de competência governamental, no Quadro de Pessoal do Distrito Federal e nos quadros de pessoal dos órgãos relativamente autônomos e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, por ato do Governador.

§ 2º - As atuais tabelas de pessoal dos órgãos relativamente autônomos e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal são transformados em quadros.

Art. 2º - Os servidores efetivos ocupantes de cargos e empregos das atuais categorias funcionais integrantes do Plano de Classificação de Cargos instituído pela Lei nº 5.920, de 19 de setembro de 1973, serão transpostos, na forma do Anexo II, para a Carreira a que se refere o art. 1º desta Lei, por ato do Governador.

§ 1º - O aproveitamento de que trata este artigo dar-se-á independentemente do número de cargos criados e do número de vagas em cada classe ou padrão, revertendo-se à classe inicial ou extinguindo-se, na medida em que vagarem, até o ajustamento ao número de cargos criados na forma do Anexo I.

§ 2º - Atendido o disposto no caput deste artigo, serão considerados extintos os cargos e empregos vagos remanescentes do Quadro e da Tabela de Pessoal do Distrito Federal e das tabelas de pessoal dos órgãos relativamente autônomos e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, incluídos na sistemática da Lei nº 5.920, de 19 de setembro de 1973, integrantes das categorias funcionais relacionadas no Anexo II desta Lei.

§ 3º - Os servidores das tabelas dos órgãos relativamente autônomos e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, amparados pelo art. 19 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, passarão a integrar Tabelas Suplementares, até que se submetam a concurso, para fins de efetivação.

§ 4º - Os servidores a que se refere o parágrafo anterior que lograrem aprovação serão transpostos para a Carreira Administração Pública do Distrito Federal, na forma do Anexo II desta Lei.

§ 5º - Os servidores a que se refere este artigo que não lograrem aprovação no concurso passarão a integrar Tabelas Suplementares nos respectivos órgãos, sob o regime jurídico em que se encontram e a sistemática da Lei nº 5.920, de 19 de setembro de 1973, extinguindo-se os respectivos empregos à medida que vagarem.

§ 6º - Nenhuma redução de remuneração poderá resultar da aplicação do disposto neste artigo, devendo, quando for o caso, ser assegurada ao funcionário a diferença, como vantagem pessoal nominalmente identificável.

§ 7º - Os servidores a que se refere este artigo que não foram beneficiados ou o foram parcialmente pelo Decreto nº 8.264, de 7 de novembro de 1984, serão transpostos na conformidade do Anexo IV desta Lei.

§ 8º - Serão extintos os cargos ou empregos ocupados em órgãos da Administração Indireta, inclusive fundacional, pelos servidores transpostos na forma do parágrafo anterior.

Art. 3º - Integrarão, ainda, a Tabela a que se refere o § 5º do artigo anterior, os atuais ocupantes de cargos ou empregos efetivos de que trata a Lei nº 5.920, de 19 de setembro de 1973, cujas categorias funcionais não constem do Anexo II, permanecendo nos respectivos órgãos ou entidades, nas condições e regime jurídico em que hoje se encontram.

Art. 4º - Os servidores integrantes do Plano de Classificação de Cargos de que trata a Lei nº 5.920, de 19 de setembro de 1973, não amparados pelo art. 19 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, serão inscritos ex-officio, no prazo de um ano, em concurso público para fins de efetivação, permanecendo, nos órgãos e entidades de origem, integrando as tabelas de que trata o § 5º do art. 2º, no regime jurídico e condições em que hoje se encontrem.

Parágrafo único - Os servidores a que se refere este artigo, classificados em concurso público, serão transpostos para a Carreira Administração Pública, na forma do Anexo II, rescindindo-se, nos termos da legislação vigente, os contratos de trabalho dos que não lograrem aprovação.

Art. 5º - O ingresso na Carreira de que trata esta Lei far-se-á, ressalvado o disposto nos arts. 2º e 7º, mediante concurso público:

I - no Padrão I, da 3a Classe do cargo de Analista de Administração Pública;

II - no Padrão I, da 3a Classe do cargo de Técnico de Administração Pública;

III - no Padrão I, da Classe Única do cargo de Auxiliar de Administração Pública.

Art. 6º - Poderão concorrer aos cargos de que trata esta Lei:

I - para o cargo de Analista de Administração Pública, os portadores de diploma de curso superior ou habilitação legal equivalente, com formação na área de competência para a qual ocorrerá o ingresso;

II - para o cargo de Técnico de Administração Pública, os portadores de certificado de conclusão de 1º e 2º grau ou equivalente, conforme área de atuação;

III - para o cargo de Auxiliar de Administração Pública, os portadores de comprovante de escolaridade até a 8a série do 1º grau, conforme a área de atuação.

Parágrafo único – Quando se tratar de atividades esseNcialmente operacionais, o Governador do Distrito Federal poderá dispensar ou reduzir o grau de escolaridade para os cargos de que tratam os incisos II e III, inclusive os do Departamento de Estradas e Rodagem.
(INCLUÍDO - Lei nº 145, de 03 de abril de 1991)

Art. 7º - O ocupante de cargo de nível básico ou médio que alcançar, respectivamente, o último padrão da Classe Única ou da Classe Especial e preencher as condições exigidas para ingresso poderá, mediante ascensão, passar para o cargo de Técnico ou Analista de Administração Pública, em padrão correspondente a vencimento imediatamente superior.

§ 1º - A regulamentação fixará as regras do processo seletivo, compreendendo, entre outras disposições, a obrigatoriedade de utilização de concurso público para ingresso nos cargos de Técnico de Administração Pública e Analista de Administração Pública.

§ 2º - A Administração reservará um terço das vagas fixadas no Edital de Concurso Público para os funcionários a que se refere este artigo, os quais terão classificação distinta dos demais concorrentes.

§ 3º - As vagas referidas no parágrafo anterior, que não forem providas, serão automaticamente destinadas aos habilitados no concurso.

§ 4º - A exigência do posicionamento no último padrão da Classe Única do Cargo de Auxiliar de Administração Pública e da Classe Especial de Técnico de Administração Pública não se aplica, excepcionalmente, à primeira ascensão.

§ 5º - Na ascensão de que trata o parágrafo anterior, que será realizada no prazo de um ano, a Administração reservará dois terços das vagas para a clientela interna.

Art. 8º - O valor do vencimento de Analista de Administração Pública da 3a Classe, Padrão I, que corresponderá a Ncz$ 2.784,67 (dois mil, setecentos e oitenta e quatro cruzados novos e sessenta e sete centavos), servirá de base para fixação do valor do vencimento dos demais integrantes da Carreira Administração Pública do Distrito Federal, observados os índices estabelecidos na Tabela de Escalonamento Vertical, constantes do Anexo III desta Lei.

Parágrafo único - O valor do vencimento previsto neste artigo será reajustado nas mesmas datas e nos mesmos índices adotados para os servidores do Distrito Federal, ocorridos a partir de 1º de outubro de 1989.

Art. 9º - O desenvolvimento dos integrantes na Carreira Administração Pública do Distrito Federal far-se-á através de progressão entre padrões e de promoção entre classes, conforme dispuser o regulamento.

Art. 10 - Os concursos públicos em andamento, na data da publicação desta Lei, para ingresso nas categorias funcionais relacionadas no Anexo II, serão válidos para atendimento ao disposto no art. 5º desta Lei.

Art. 11 - São extintas, a partir da data da transposição a que se refere o art. 2º, para os servidores de que trata esta Lei, as seguintes gratificações e vantagens:

I - Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa, criada pelo Decreto-lei nº 2.239, de 28 de fevereiro de 1985, alterado pelo Decreto-lei nº 2.269, de 13 de março de 1985;

II - Gratificação de Nível Superior, criada pelo Decreto-lei nº 1.544, de 15 de abril de 1977;

III - Gratificação criada pelo Decreto-lei nº 2.367, de 5 de novembro de 1987;

IV - Gratificação de Incentivo à Atividade Agronômica no Distrito Federal, criada pelo Decreto-lei nº 2.255, de 4 de março de 1985;

V - Gratificação de Incentivo à Atividade Médico-Veterinária, criada pelo Decreto-lei nº 2.256, de 4 de março de 1985;

VI - Gratificação pelo Desempenho de Atividade de Trânsito no Departamento de Trânsito do Distrito Federal, criada pela Lei nº 17, de 30 de maio de 1989;

VII - Gratificação pelo Desempenho de Atividades de Apoio, criada pelo Decreto-lei nº 2.224, de 9 de janeiro de 1985 e alterada pelo Decreto-lei nº 2.367, de 5 de novembro de 1987;

VIII - Gratificação concedida a Engenheiros Agrônomos através da Lei nº 12, de 30 de dezembro de 1988;

IX - Abono Mensal, criado pela Lei nº 4, de 28 de dezembro de 1988;

X - Adiantamento, concedido pela Lei nº 38, de 6 de setembro de 1989.

Art. 12 - O regime jurídico dos integrantes da Carreira criada por esta Lei, até que se aprove o Estatuto dos Funcionários Públicos do Civis do Distrito Federal, é o da Lei nº 1.711, de 28 de outubro de 1952, e as leis que o complementam.

Parágrafo único - O regime jurídico de que trata este artigo é estendido aos ocupantes dos cargos em comissão do Grupo Direção e Assessoramento Superiores, dos Quadros de Pessoal do Distrito Federal, dos órgãos relativamente autônomos e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal.

Art. 13 - A Gratificação Adicional por Tempo de Serviço será calculada na base de cinco por cento por qüinqüênio de efeito exercício sobre o vencimento do padrão em que o servidor estiver localizado.

Art. 14 - Os funcionários aposentados nos cargos integrantes das categorias funcionais constantes do Anexo II desta Lei terão seus proventos revistos para inclusão dos direitos e vantagens ora concedidos aos servidores em atividade, inclusive quanto a posicionamento e denominação.

Art. 15 - O disposto no artigo anterior aplicar-se-á à revisão das pensões especiais pagas à conta do Orçamento do Distrito Federal.

Art. 16 - Os servidores da Tabela de Pessoal do Distrito Federal, das tabelas dos órgãos relativamente autônomos e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal que se encontrarem com os respectivos contratos de trabalho suspensos terão o prazo de trinta dias para optarem pela Carreira de que trata esta Lei.

Parágrafo único - Os servidores que não optarem, na forma deste artigo, passarão a integrar as tabelas a que se refere o § 5º  do art. 2º.

Art. 17 - Os servidores incluídos em outras carreiras integrantes do Quadro de Pessoal do Distrito Federal deixam de perceber:

I - o abono mensal a que se refere a Lei nº 4, de 28 de dezembro de 1988;

II - o adiantamento a que se refere o art. 5º da Lei nº 38, de 6 de setembro de 1989.

Art. 18 - O Governador do Distrito Federal baixará os atos necessários à regulamentação desta Lei.

Art. 19 - Esta Lei entra em vigor em 1º de janeiro de 1990.

Art. 20 - Revogam-se as disposições em contrário.

Brasília, 13 de novembro de 1989
101º da República e 30º de Brasília

JOAQUIM DOMINGOS RORIZ

ANEXO I
(Art. 1º da Lei nº 051, de 13 de novembro de 1989)

 

CARREIRA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DO DISTRITO FEDERAL

 

DENOMINAÇÃO

CLASSE

PADRÃO

QUANTIDADE

 

 

ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

(NÍVEL SUPERIOR)

ESPECIAL

I a III

I a VI

I a VI

I a IV

101

202

303

404

 

 

TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

(NÍVEL MÉDIO)

ESPECIAL

I a III

I a IV

I a IV

I a V

536

1.072

1.608

2.144

 

AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

(NÍVEL BÁSICO)

ÚNICA

I a V

5.950

 

ANEXO II
(Art. 2º da Lei nº 051, de 13 de novembro de 1989)

 

SITUAÇÃO NOVA

SITUAÇÃO ANTERIOR (PCC - LEI Nº 5.920/73)

CARREIRA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DO DISTRITO FEDERAL

CATEGORIA FUNCIONAL

REFE-RÊNCIA

LP

PADRÃO

CLASSE

CARGO

Agente de Serviços Complementares

Auxiliar de Enfermagem

Desenhista

Taquígrafo

Técnico de Contabilidade

Tecnologista

Tradutor

Técnico em Radiologia

Agente de Mecanização e Apoio

32

31

30

29

11

10

09

08

IV

III

II

I

 

 

Agente de Telecomunicações e Eletricidade

Auxiliar de Assuntos Educacionais

Agente de Atividades Agropecuárias

Agente de Serviços de Engenharia

Agente de Limpeza Pública

Técnico de Laboratório

Agente de Cinefotografia e Filmagem

Agente de Turismo

Agente Administrativo

26 a 28

23 a 25

20 a 22

17 a 19

07

06

05

04

IV

III

II

I

 

 

TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Datilógrafo

Artífice de Mecânica

Artífice de Manutenção e Restauração de Veículos

Artífice de Carpintaria e Marcenaria

Artífice de Obras Civis

Artífice de Eletricidade e Comunicações

Motorista Oficial

Técnico de Equipamento e Limpeza II

Motorista Especializado I

Motorista Especializado II

15 a 16

12 a 14

09 a 11

05 a 08

01 a 04

03

02

01

V

IV

III

II

I

 

 

 

 

SITUAÇÃO NOVA

 

SITUAÇÃO ANTERIOR (PCC - LEI Nº 5.920/73)

CARREIRA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DO DISTRITO FEDERAL

 

CATEGORIA FUNCIONAL

REFERÊNCIA

 

PADRÃO

CLASSE

CARGO

Arquiteto

Auditor

Biólogo

Contador

Economista

Engenheiro

Engenheiro Agrônomo

Estatístico

Odontólogo

Químico

Administrador

 

25

24

23

22

21

20

 

VI

V

IV

III

II

I

 

 

Técnico de Educação Física e Desportos

Técnico de Turismo

Técnico de Assuntos Educacionais

Farmacêutico

Médico

Médico de Saúde Pública

Médico Veterinário

Engenheiro Florestal

Geógrafo

 

19

18

17

16

15

14

 

VI

V

IV

III

II

I

 

 

Psicólogo

Técnico em Assuntos Culturais

Técnico em Comunicação Social

Sociólogo

Assistente Social

Bibliotecário

Engenheiro Agrimensor

Nutricionista

Enfermeiro

13

12

11

1 a 10

 

IV

III

II

I

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SITUAÇÃO NOVA

SITUAÇÃO ANTERIOR (PCC: LEI Nº 5.920/73)

CARREIRA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DO DISTRITO FEDERAL

CATEGORIA FUNCIONAL

REFE-RÊNCIA

LP

PADRÃO

CLASSE

CARGO

Telefonista

Agente de Portaria

Auxiliar de Artífice

Auxiliar Operacional de Serviços Diversos (Classes A e B)

Auxiliar Operacional em Agropecuária

Auxiliar Operacional de Serviços de Engenharia

Auxiliar Operacional em Telecomunicação e Eletricidade

Auxiliar Operacional de Cinefotografia e Microfilmagem

Auxiliar Operacional em Limpeza Pública

Operador de Varredoura Mecânica

Operador de Usina Central de Tratamento de Lixo

Operador de Mesa de Comando

Balanceiro

Operador de Máquinas Pesadas

Operador de Máquinas Pesadas de Transporte e Elevação

Operador de Máquinas Leves

Feitor

Operador Auxiliar de Usina de Tratamento de Lixo

Operador Auxiliar de Mesa de Comando

Operador de Prensa

Auxiliar Operacional de Limpeza Pública

Técnico de Equipamento de Limpeza I

Gari

 

24 a 32

1 a 23

 

8 a 11

1 a 7

 

V

IV

III

II

I

 

ÚNICA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ANEXO III
(Art. 8º da Lei nº 051, de 13 de novembro de 1989)
TABELA DE ESCALONAMENTO VERTICAL

CARGO

CLASSE

PADRÃO

ÍNDICE

 

 

Especial

III

II

I

220

215

210

 

 

 

1a

VI

V

IV

III

II

I

195

190

185

180

175

170

1) ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 

2a

VI

V

IV

III

II

I

155

150

145

140

135

130

 

 

3a

IV

III

II

I

115

110

105

100

 

 

Especial

III

II

I

130

125

120

 

 

1a

IV

III

II

I

110

105

100

95

2) TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 

2a

IV

III

II

I

85

80

75

70

 

 

 

3a

V

IV

III

II

I

60

55

50

45

40

 

3) AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 

Única

V

IV

III

II

I

45

40

35

30

25

ANEXO IV
(Art. 2º § 7º da Lei nº 051, de 13 de novembro de 1989)

SITUAÇÃO ANTERIOR (7.11.84)

SITUAÇÃO NOVA

LEI Nº 5.920, DE 1973

CARREIRA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 

REFERÊNCIA

PADRÃO

CLASSE

 

 

CATEGORIAS FUNCIONAS DE NÍVEL SUPERIOR

 NS-25

25

24

22 e 23

III

II

I

ESPECIAL

ESPECIAL

ESPECIAL

 

ANALISTA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 

CATEGORIAS FUNCIONAIS DE NÍVEL MÉDIO, REFERÊNCIA FINAL

NM-32

32

31

29 e 30

III

II

I

ESPECIAL

ESPECIAL

ESPECIAL

 

TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 

REFERÊNCIA FINAL

 NM-30

29 e 30

27 e 28

I

IV

ESPECIAL